Facebook Twitter Instagram

O friozinho vem aos poucos se instalando na nossa região e com ele, aquela sensação de que as pessoas se vestem e se produzem com muito mais elegância e estilo durante esses dias mais frios, tirando dos armários os casacos, cachecóis e calçados especialmente escolhidos para essa época do ano.

Mas ao chegar em casa, você tem esse mesmo cuidado ao proporcionar um ambiente aconchegante e quentinho, que dê aos seus visitantes a percepção de ser bem-vindo e acolhido?

Hoje nós vamos te dar algumas opções sobre um item que não está em muitos lares, mas cujo uso vem se diversificando, e é de grande importância nos dias e noites gelados que virão durante esse final de outono e durante todo o inverno, seja para tomar um bom vinho, para se comer uma fondue, ou apenas reunir os amigos à volta do fogo e conversar; a Lareira.

Aquele conceito mais antigo de que a lareira te que ser à lenha e no meio da sala de estar, hoje em dia já está ultrapassado. Temos opções que funcionam à gás, à álcool e até mesmo elétricas, além é claro, das tradicionais lareiras à lenha, pra quem não abre mão da tradição.

Além disso, elas são construídas em diversos materiais e formas, e estão distribuídas nos mais diferentes ambientes da casa, aparecendo desde a própria sala de estar, passando pelos quartos e até mesmo dando as caras dentro do banheiro.

Vamos falar de algumas dessas lareiras, suas formas de funcionamento, custo-benefício e opções de instalação pra você estar mais preparado na hora de escolher a lareira perfeita para a sua necessidade e deixar o seu espaço muito mais convidativo e quentinho.

LENHA

A lareira à lenha é a mais tradicional e conhecida. Ela produz uma chama vermelha e a duração, depende da quantidade da madeira disponível. Ela não tem restrições quanto à sua instalação em quartos e preço de instalação varia de acordo com o tamanho e a localização dentro da construção. Algumas delas já vêm equipadas com a gaveta para remoção das cinzas e a manutenção da chaminé deve ser feita uma vez ao ano pelo menos.

ALCOOL

Nos modelos de lareira a álcool mais comuns, o combustível é o álcool 92,8 INPM. Que pode suprir até dois litros a cada abastecimento e gera fogo por até cinco horas. A partir de 30 horas de uso, pode ser formar uma camada de fuligem no recipiente, que pode ser limpa com o próprio combustível.
Ela não pode ser instalada em banheiros, e em ambientes pequenos, é recomendada uma ventilação externa mínima, se evitando assim o acúmulo de gases tóxicos.

GAS

Esse modelo pode ser alimentado por gás encanado ou botijão convencional. Para o fogo não ter o aspecto azul “de fogão”, são usadas pedras vulcânicas na superfície da Lareira, que tornam a chama mais avermelhada. Nesse padrão, são necessárias também, a instalação de um ponto elétrico e um de gás, pois o acionamento se faz por conta de controle remoto.

A instalação em quartos ou ambientes de longa estadia é desaconselhável, pois é necessário um duto de exaustão, e, dependendo do tamanho da lareira, é necessária uma coifa de respiro ou manter as janelas abertas.

As pedras vulcânicas também precisam de tratamento especial, devendo ficar de molho em solução de água com sabão de coco e serem expostas ao sol por 24 horas, a cada dez usos aproximadamente, voltando assim à sua coloração normal.

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.